segunda-feira, agosto 13, 2018

Sem título (Rafael Aguirra)

Já estive bem pior, no fundo de qualquer lugar, quando nada te encontra, nem você quer encontrar.
Já estive bem mais longe de mim, já joguei tudo pro ar, já vi as consequências tomarem conta das circunstâncias,
Já fui criança, já dancei conforme a dança, e quando você cansa, se esconde e espera tudo passar, e então nada te alcança.
O que é uma aliança? O que é um compromisso? São noções um tanto vagas pra alguém que vive omisso.
São tantos os precipícios, tantos caminhos, tantos sentidos, poucos indícios de que algum seja verdade.
Já estive com a mente, o coração e o corpo bem longe da realidade, atualizado acerca de todo tipo de meias verdades e completas mentiras.
Mas na sinceridade encontrei o ódio, e do ódio venho a necessidade do amor, venho como sede, venho pela dor.
E da dor de viver geram-se as cicatrizes, da tristeza de ser geram-se os primeiros passos.
Do convívio maduro com as divergências geram-se os primeiros laços, e do amor compartilhado os melhores abraços.
O isolamento emocional é como alguém que se alimenta das próprias lagrimas, o final é previsível, pra quem quer estar sozinho.
Como a sede que a água não mata, é a certeza de andar mesmo que esteja cansado, é a certeza do caminho.

Nenhum comentário: